quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Sem...

Descobri que minhas férias vão vencer e serei obrigada a tirá-las.
Sem muito dinheiro, com muito trabalho e muito, muito triste por continuar na mesma.
Tentei negociar essas férias, sem sucesso.
Quis acreditar que algumas pessoas se tocariam, sem muito êxito.
Faltou só eu perguntar se precisava desenhar, mas acho que nem assim iriam entender.
O pior, é que nem posso me entregar a nutella porque estou de regime, pensando leve, mas totalmente pesada, falo no sentido figurado: Pesada de energia, de cansaço, de braveza, de irritação.
Tem coisas que me deixam louca, entre elas, quando se fazem de bobos, isso me tira do sério.
Só que não dá pra fazer nada, se for desenhar, rodo a baiana e acaba todo o espaço para um diálogo.
Tô com o saco na lua, cheia e quase vendendo tudo e indo embora.
Quem sabe assim entendem o recado.
O único problema é que se chegar a este ponto, ai, é tarde demais para entender.
Vou embora, sem chance de prorrogação e quer saber?
Que se dane!

Um comentário:

Cá Aqui disse...

Num vai embora, não fia! Num deixo.